SEO: o outro lado da técnica

Diante toda a discussão gerada pelo post em que as técnicas de SEO foram designadas como sendo técnicas “hacker” para infecção de computadores, vale ressaltar a verdadeira “missão” da técnica. Um artigo interessante, publicado no IDG Now! esta semana, mostra que o SEO está sendo pré-requisito para o sucesso de projetos online.
Contudo, a técnica ainda não é muito bem utilizada aqui no Brasil, e Thiago Bacchin (CEO da Cadastra) afirma que o SEO “deveria ser um pré-requisito básico” para todo e qualquer projeto online.

Hacker – profissional de SEO

Calma! A frase acima é apenas o reflexo de uma matéria, em que a autora afirma que a utilização de técnicas de SEO (Search Engine Optimizion) infectaram milhões de computadores, como descrito abaixo:
Em 2008, um novo tipo de ameaça conhecida como Search Engine Optimization (SEO) – código de infecção e intrusão, atingiu cerca de 1,2 milhões de sites, incluindo alguns dos mais populares. Após a passagem desta ameaça excepcionalmente destrutiva, tornou-se claro que as aplicações estavam totalmente vulneráveis aos ataques de hackers.
Enfim, a matéria foi alvo de muitas críticas e causou um grande alvoroço, além de grandes discussões em toda internet, principalmente na comunidade de desenvolvimento web.

CSS3

Estou voltando a trabalhar com pequenos projetos para web, e estive reciclando meu conhecimento sobre programação para web e afins. Comecei pelas CSS, as famosas e maravilhosas folhas de estilo. Procurando sobre a sua nova versão, encontrei um ótimo artigo no site do Maurício Sami (o “kara” das CSS) explicando sobre as novidades, funcionalidades da nova versão das CSS, as CSS3, além de destacar ainda, o porque de não aprender CSS3. Pelo menos por enquanto.
Leia o artigo aqui.