Após pouco mais de dois anos de parada para manutenção, o LHC retoma as atividades e abriu a segunda temporada de funcionamento e novas descobertas com muitas novidades.

Centro de processamento do CERN

Centro de processamento do CERN


Ele já começou a entregar dados das colisões para todas as suas experiências com a energia de 13 TeV, quase o dobro da energia de colisão de sua primeira execução. A previsão é que o experimento continue em funcionamento para os próximos três anos, lançando os feixes de prótons quase a velocidade da luz e com a produção de até 1 bilhão de colisões por segundo.
Outra novidade dessa nova fase é a expansão do sistema de armazenamento dos dados das colisões, que terá a capacidade de gravar até 10 gigabytes por segundo. A maior parte dos dados serão armazenados em fitas magnéticas que podem armazenar até 140 petabytes (140 milhões de gigabytes) e processadas por sistemas desenvolvidos pelo CERN.
É um grande avanço da e uma capacidade muito grande em relação à números, mas poderá ser pequena em relação ao processamento das informações das colisões.
Fonte: Página oficial do CERN – LHC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *